Pular para o conteúdo

Queixo retraído: saiba a melhor forma de tratamento

queixo retraído

O queixo retraído é capaz de comprometer significativamente a estética da face, prejudicando não só a aparência, mas também a autoestima.

Veja aqui tudo o que você precisa saber sobre o problema e o tratamento:

O que é queixo retraído?

O queixo, assim como o olhar e os lábios, também é capaz de impactar a aparência do rosto.

Quando o queixo é afundado ou retraído, é capaz de promover um resultado negativo, desequilibrando o conjunto facial, impactando de forma negativa outras estruturas, como o nariz e a papada.

O problema possui como causas a predisposição genética, respiração bucal, bruxismo e problemas de maloclusão. O tamanho anormal do queixo também pode ter relação com alterações com o desenvolvimento ósseo da face, com deformidades ósseas, fraturas, traumas e até mesmo tumores.

Logo, o queixo retraído pode estar associado ao retrognatismo, que é quando o problema possui relação com a posição mais posterior da mandíbula, podendo motivar complicações como a apneia do sono.

Contudo, o hipomentonismo, como é chamado o queixo pequeno, pode ser tratado por meio de um procedimento chamado de mentoplastia, solucionado a estética negativa e trazendo uma melhor qualidade de vida.

mentoplastia

Mentoplastia, como funciona?

A mentoplastia é a cirurgia plástica do queixo e tem como objetivo o reposicionamento da estrutura. Por meio da técnica, é possível não só reposicionar e alongar, mas também encurtar, se for o caso.

A técnica utilizada na cirurgia é variável, podendo ser feita por meio do uso de próteses, da exerção de gordura, ou de forma tradicional por meio da realização de corte de ossos, o que promove o alongamento do queixo.

Antes da sessão da mentoplastia, o cirurgião plástico responsável deve considerar todas as estruturas e traços do rosto do paciente, procurando manter proporções harmoniosas. O profissional também deverá fazer uma análise da mandíbula e do perfil do paciente, para que identificar se a abordagem é a ideal a ser feita.

Com o objetivo de manter proporções harmoniosas a mentoplastia de aumento pode estar associada à rinoplastia. O tratamento tende a durar cerca de 1 hora.

A cirurgia pode começar com a lipoaspiração no queixo, buscando uma melhor definição da mandíbula, e fazendo com que os seus ângulos fiquem mais perceptíveis.

Em seguida é feita a separação da ponta do osso da mandíbula por meio de um corte de 4 cm feito na boca. O fragmento do osso é então reposicionado e fixado por parafusos de titânio, finalizando o procedimento. A cirurgia pode ser feita sob uma anestesia geral.

Quando feita pela colocação de próteses, normalmente de silicone, o implante é colocado entre o osso do queixo e película de sua sobreposição. A cissura pode ser feita dentro da boca ou na região inferior do queixo de acordo com o planejamento do tratamento.

A abordagem que envolve o cerramento do osso costuma ser mais eficaz do que a colocação de prótese, já que possibilita um aumento mais significativo e o reposicionamento dos músculos localizados abaixo do queixo, sendo capaz de ainda suavizar a flacidez e tratar a papada.

LEIA TAMBÉM: Redução de estômago: confira o que é e quais os tipos

mentoplastia antes e depois

Mentoplastia antes e depois, quais os cuidados?

Para que a mentoplastia ocorra de forma tranquila e sem complicações, é necessário que o paciente se atente aos cuidados necessários para que não haja complicações após a sessão.

Com isso, é muito importante que o paciente fique de repouso na semana que segue a cirurgia, podendo voltar a algumas atividades após 2 semanas.

É importante se atentar também quanto a alimentação em meio ao pós-operatório, sendo o paciente orientado a manter uma dieta pastosa e evitar alimentos quentes. Manter uma higiene eficiente com uma escova macia e antisséptico bucal também está entre as recomendações até que haja a cicatrização do corte feito dentro da boca.

É comum que o paciente sinta um adormecimento da região do queixo, lábios e dentes inferiores, o que se assemelha à sensação de anestesia depois de um tratamento dentário. A dor sentida na recuperação tende a ser leve e pode ser controlada pelo uso de analgésicos simples.

Para evitar que essas dores sejam causadas, é importante que o paciente se submeta ao procedimento de drenagem linfática a cada dois dias na primeira e segunda semana. Os movimentos corretos de drenagem também podem ser feitos em casa.

Buscando amenizar a dor sentida, e o inchaço presente na região do queixo e lábio inferior, o paciente pode fazer o uso de compressas.

Entre demais cuidados que podem ser adotados estão o uso de cabeceira elevada para a redução de edemas e sangramentos, sessões de fisioterapia ou fonoterapia quando recomendadas e a manutenção do acompanhamento pós-operatório, evitando e tratando complicações no começo.

Riscos e contraindicações

É muito importante que antes de se submeter a cirurgia, que o paciente se submeta a uma avaliação para desconsiderar possíveis contraindicações envolvendo o tratamento.

Entre as contraindicações do procedimento estão:

  • Viroses;
  • Resfriados;
  • Infecções dentárias;
  • Uso de remédios para emagrecer, medicamentos diuréticos e/ou remédios à base de acetilsalicílico – devendo o paciente suspender a medicação por pelos menos 20 dias antes da cirurgia;
  • Uso de maquiagem antes da cirurgia;
  • Caso o paciente for fumante, deverá suspender o hábito duas semanas antes da cirurgia, podendo voltar com o hábito 15 dias depois de sua realização.

Quanto aos riscos após o processo cirúrgico pode-se citar: infecção, hemorragia e alergias à anestesia.

Após, especificamente, a técnica de inserção de implantes, considera-se a lesão do nervo mentoniano, perda da sensibilidade ou paralisia dos músculos do queixo, mudança de posição do implante, erosão óssea abaixo do implante e a extrusão do implante.

Já após a mentoplastia por deslizamento ósseo, entre os possíveis riscos deve-se considerar a falha na cicatrização de partes da mandíbula, supercorreção do defeito, danos nas raízes dos dentes e a formação de hematoma.

LEIA TAMBÉM: Implante anticoncepcional: como funciona e quanto custa?

Afinal, quanto custa uma cirurgia de Mentoplastia?

Por se tratar de uma cirurgia, o valor de uma mentoplastia tende a ser alto.

A média de preço do tratamento é de R$8.000 (oito mil reais) a R$17.000 (dezessete mil reais), que varia de acordo com a experiência dos profissionais envolvidos e da estrutura do local em que será feito.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.